News

Ciclos e conferências de música movimentaram o país em setembro





Setembro foi um mês bastante movimentado na área das conferências e ciclos de palestras sobre música pelo país: de 01 a 10 de setembro, em Brasília, aconteceu o MÓVEIS CONVIDA; de 09 a 11 de setembro, Sorocaba sediou o FEBRE; de 09 a 18 de setembro, São Carlos promoveu a 10ª edição do FESTIVAL CONTATO; de 14 a 17 de setembro foi a vez de Belo Horizonte promover o encontro internacional de negócios MÚSICA MUNDO 2016. E ainda vale lembrar do M.A.T.E., em Porto Alegre, que aconteceu na última semana de agosto.

Para saber como foram esses eventos, o blog da SIM São Paulo pediu para que seus produtores fizessem um balanço rápido das conferências. O resultado você confere abaixo:

Festival Contato

FESTIVAL CONTATO (São Carlos, SP)
“Celebrar 10 anos é sempre um momento de olhar para atrás e para o futuro. Em um ano super difícil para captação de recursos, especialmente em um evento essencialmente gratuito, conseguimos importantes parcerias que possibilitaram 10 dias de evento e um recorde de público, mais de 25 mil pessoas. E lançar um disco como o Remonta de Liniker e os Caramelows e encerrar o festival com a explosão sonora do BaianaSystem foram momentos que vão ficar para nossa história. Sonhando com outras dez edições!”
– Ricardo Rodrigues, diretor-geral do Festival Contato
(A foto do abre é de Luz Vermelha; a foto acima é de Eduardo Porto)


14322399_1411143165566487_5896704492465559930_n

MÚSICA MUNDO (Belo Horizonte, MG)
“Queríamos fazer um encontro que tivesse o DNA da cidade de Belo Horizonte, que pudesse ser construído baseado na forma com que as pessoas se relacionam e interagem aqui. E acho que conseguimos, pois além de inúmeras oportunidades de negócios e projetos colaborativos para a cena, saímos do evento com várias relações para a vida. Acredito muito que isto é um ingrediente essencial para construir coisas e realizar trabalhos. Ficamos muito felizes de ver nos rostos de todos que participaram e nas palavras a satisfação de participar do Musica Mundo e ver que é possível circular com sua música por todo o mundo. Foram 4 dias de atividades no espaço Cento e Quatro e desembocamos na rua, no lugar mais simbólico da cultura da cidade, o Viaduto Santa Tereza, junto ao Festival Transborda. Esta elisão de vivências novas foi realmente incrível, um momento que tenho certeza que marcou muitas pessoas”
– Gabriel Murilo, um dos criadores do Música Mundo
(Foto de Pablo Bernardo)


Paula Cavalciuk

FEBRE (Sorocaba, SP)
“O FEBRE: Conferência e Música de Sorocaba, em seu segundo ano, já mostra que veio pra ficar. Foram 35 shows, 20 conferencistas em 6 paíneis e 4 workshops além de feira de artes, exposição e eventos paralelos, tudo em 3 dias de evento (9, 10 e 11 de Setembro). A edição deste ano estava recheada de nomes importantes da nova cena de música brasileira, dentre eles: Apanhador Só, Filipe Catto, As Bahias e a Cozinha Mineira, Wry, Maglore, Rafael Castro e Paula Cavalciuk (em foto acima de Marceli Marques), que fez um show arrebatador na sexta feira, talvez o melhor do festival. A conferência trouxe nomes importantes em suas áreas: Kapel Furman, Raphael Borghi e Armando Fonseca do Cinelab, Roberta Martinelli, Sandra Coutinho, Cacá Machado, Dani Ribas, José Márcio Barros, Sinewave, Revista Noize, Monkey Buzz, só para citar alguns.”
– Peu Ribeiro, organizador do FEBRE: Conferência e Música de Sorocaba


14224915_785792158191104_2453689456063655892_n

M.A.T.E. (Porto Alegre, RS)
“Foram desenvolvidos três painéis âncora, cuja narrativa dava conta de percorrer o ciclo da criação e produção musical, intercalados de painéis participativos de temáticas que compõem a economia criativa: tecnologia, educação, arte, enfatisando experiências reais e o mercado. A metodologia escolhida proporcionou um evento de histórias reais e significativas incentivando os talker a ancorar suas falas num tripé: o que deu certo, o que deu errado, e como financiaram seus projetos. E durante os paines colaborativos o público questionou cada temática com “que bom, que pena e que tal”, podendo intervir com olhar positivo, negativo e de construção de futuro. Além dos paineis, todos participantes puderam se inscrever para um pitch audition cujo desafio foi vender seu peixe em 3 minutos, dando o recado de seu negócio, convencendo investidores e apoiadores. Durante esta edição do Mate ocorreram 11 pitch de empreendedores, artistas, educadores ou desenvolvedores. A cidade vem se posicionando de forma inovadora e interativa proporcionando novas experiências, muitas de maneira única.”
– Eron Quintiliano, organizador do M.A.T.E. – Música, Arte, Tecnologia e Educação
(Foto do showcase da banda Yangos por Vitória Macedo)

  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM