News

SIM São Paulo e Associação Brasileira da Música Independente anunciam parceria





A SIM São Paulo e a Associação Brasileira da Música Independente anunciam uma parceria que concede aos associados da ABMI um desconto de 30% na PRO-BADGE da edição 2016 da SIM – basta solicitar o código de desconto para abmi@abmi.com.br. Além disso, uma equipe da entidade estará presente na Semana Internacional de Música de São Paulo, que acontecerá de 07 a 11 de dezembro de 2016, para contar suas novidades.

Fundada em 2002, a ABMI surgiu buscando representar o setor atuando não apenas no mercado brasileiro, mas também no mercado internacional aliando-se a outras organizações setoriais da música, como a WIN (Worldwide Independent Network, também parceira da SIM São Paulo), associação mundial de gravadoras e associações independentes com mais de 800 associados em todo o mundo, e também a americana MERLIN, que vem se destacando como o mais importante articulador de negócios da música em ambientes digitais em todo o mundo.

Vice-presidente da ABMI, Corciolli conta um pouco sobre a entidade no bate papo abaixo e avisa: “Teremos o prazer de lançar oficialmente nossos projetos de comemoração para os 15 anos da ABMI na SIM São Paulo”. Confira.

Em 2016, a ABMI passou por mudanças. Como você vê essa nova fase da entidade?

A cada dois anos a ABMI realiza novas eleições e, nesse biênio, tivemos a grata felicidade de contar com um time incrível de profissionais no conselho diretor, gente que vem escrevendo história na música independente: Wilson Souto Jr (Atração Fonográfica) como nosso presidente, eu (Azul Music) como vice e também 6 diretores: Gustavo Vasconcellos (GRV), Mauricio Bussab (Tratore), Carlos Mills (Mills Records), Sérgio Mendonça (Por do Som), Marcia Daher Nunes (Movieplay) e Fernando Mello (Fine Music). E temos uma nova gerente operacional, a Shirley Higa, que está oxigenando nosso dia-a-dia, concretizando uma série de propostas essenciais voltadas ao interesse dos associados. Uma das mudanças mais significativas que já podemos sentir nessa nova gestão é uma aproximação maior com o mercado, possibilitando adesão de microempreendedores individuais (MEI) e micro empresas (ME), de artistas que possuem selos próprios para viabilizar seus trabalhos. Estamos estruturando um sistema para gestão dos direitos autorais na internet, que atenderá várias editoras independentes com a mesma eficiência das majors. E estamos empenhados em proporcionar aos nossos associados uma agenda dinâmica e inovadora em eventos, parcerias e workshops. Enfim, muito trabalho (risos), mas também uma energia positiva que nunca vimos antes!

A ABMI está completando 15 anos, certo? Como você vê a trajetória da associação?

A ABMI surgiu de uma grande articulação do mercado independente, que atuava de forma individual e pulverizada até então… Sua fundação foi liderada por pessoas realmente visionárias e muito queridas em nosso meio: o pianista Benjamin Taubkin e o produtor Pena Schmidt, além de outros importantes protagonistas. O mercado da música mudou radicalmente nesses anos e a existência da ABMI possibilitou uma voz firme que representou o setor, organizando ideias, demandas e, principalmente, fortalecendo os valores coletivos. A ABMI teve importante papel na aprovação da PEC da música; estabeleceu um excelente diálogo com as grandes editoras, através de convênios que facilitaram o processo de autorização e pagamento de direitos autorais; criou uma agenda permanente de eventos próprios, tais como o Rio Music Buzz e também apoio à eventos parceiros tais como a Feira de Música Recife e em especial, o PPM (Prêmio Profissionais da Música), que chega à sua 3ª e melhor edição em 2017. Mas, o que mais nos encanta é vislumbrar as possibilidades futuras: há muito mais a fazer, a natureza intrínseca do pioneirismo da associação está em nosso DNA

Aliás, conte um pouco sobre as atividades da Associação Brasileira da Música Independente. O que você destacaria?

Fomos convidados a dialogar com o MinC acerca de necessários ajustes na Lei de Direito Autoral e na Instrução Normativa nº 3 – que trouxe muita confusão ao setor – em especial no que diz respeito à discussão do streaming como execução pública. Nosso presidente, Wilson Souto Jr, é um grande “animador cultural”, foi quem criou o Lira Paulistana, além de dirigir por anos a Continental e a Warner, ou seja, conhece a música brasileira como poucos; Estamos prospectando vários espaços, teatros e salas para criar uma agenda cultural consistente para os artistas de nossos associados. Ainda neste ano, já estamos programando workshops e seminários com os principais players do mercado de música digital, serão palestras e parcerias que buscam fomentar a capacitação, levar informação estratégica e fortalecer a música no país. Fazemos parte de uma coalizão internacional de gravadoras independentes – a WIN – que reúne associações de países como Austrália, EUA, Reino Unido, China, Coreia do Sul, Alemanha, Canada, Japão, Nova Zelândia e Finlândia, entre outros. A WIN vem desempenhando um papel fundamental na luta pelos interesses globais dos independentes, especialmente no que diz respeito a novas plataformas digitais.​ Nosso problema é que não pensamos pequeno… (risos)

A gente te espera na SIM São Paulo, em dezembro, para contar todas essas novidades com mais detalhes, certo?

Com toda a certeza! Agradecemos a parceria com a SIM, onde teremos o prazer de lançar oficialmente nossos projetos de comemoração para os 15 anos da ABMI, com muitas coisas legais. Nos vemos por lá!

#TeVejoNaSIM

  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM