News

Programação da SIM São Paulo 2018 estende-se para galerias de arte





Em sua sexta edição, a SIM São Paulo segue promovendo shows, debates, workshops, conexões e encontros do mercado da música e amplia seu alcance. Desta vez, além de ocupar novamente o CCSP, que recebe o ciclo de conferências, meet-ups, painéis e showcases, e dos mais de 40 palcos que hospedam eventos noturnos, a SIM também estará presente em quatro galerias de arte da cidade. Entre 05 e 08 de dezembro, as galerias Adelina, Crua, Pilar e 55SP terão exposições especiais na SIM São Paulo. 

A Adelina Galeria & Instituto Cultural, no bairro de Perdizes, reúne espaços para exposições, cursos, ateliês e, ainda, hospedagem para artistas estrangeiros. Entre 05 e 08 de dezembro, a galeria exibe a exposição “Da Escuta da Matéria aos Escombros do Ser”, de Marcelo Armani. Artista sonoro, produtor eletroacústico e músico improvisador autodidata, Armani transita por diferentes linguagens, produzindo hibridismos sonoros com a escultura, vídeo arte, performance, fotografia e desenho, aproximando conceitos da música eletroacústica e concreta, com o ready made, o situacionismo, a arte conceitual e o experimentalismo. No sábado, 08, Marcelo apresenta “RUIDÓGRAFO – Processo ZERO”, uma instalação sonora criada em 2016 durante uma residência artística em Montevidéu, e conversa com o público. 

Inaugurada no começo de 2017 encampando o movimento de retomada do potencial cultural do centro da cidade, a Galeria Crua, no bairro de Campos Elíseos, mantém uma área múltipla com espaço cultural, galeria de arte e bar com direito a lançamentos de livros, fanzines e outras atividades relacionadas à arte. Na SIM, a Galeria Crua promove quatro dias de DJs sets e performances. 

Na quinta, dia 5, a casa recebe um encontro imperdível entre Brasil e Japão com Fabricio Nobre, fundador e diretor do Festival Bananada, dividindo as picks ups com "The Cumbia Kid", também conhecido como Jason Mayall, diretor do escritório de Londres da promotora japonesa de concertos Smash Corporation, em um set com grande variedade de ska, reggae, blues, soul, funk e, claro, cumbia, em seu set. No dia 06, quinta, o Dj Set é de Selectora CecYza – Kumbia. A noite ainda verá o artista Francisco Rosa na performance SACROPROFANOSONIA, que combina Arthur Bispo do Rosário, tamancos de lata, sons que sugerem o badalar de sinos de igreja embalados por congado, maracatu, samba e carimbó. Na sexta-feira, dia 7, a programação segue com DJ Set do projeto Pretas Sonoras, idealizado com o intuito de empoderar mulheres negras na música. Donna, Simmone Lasdenas e Tati Lase, três mulheres e DJs, se unem em uma discotecagem diferenciada e simultânea, recheada de música negra com influências do rap, miami, funk soul, afro house, kuduro, dancehall, R&B e samba rock. No sábado, dia 8, a artista Mag Magrela irá mostrar a performance Meu Muro, que questiona as barreiras que as pessoas constroem e aquelas que são construídas ao nosso redor. E para fechar a programação na Galeria Crua, a banda feminina Pitaias mostra seu repertório autoral com samba de roda paulista, reggae, forró, percussão corporal e ritmos afro-brasileiros além de rock. 

Inaugurada em 2011 por Elisio Yamada e Henrique Miziara no bairro de Santa Cecília, a Galeria Pilar conta com 400m² de espaço expositivo com o objetivo de apresentar artistas brasileiros e internacionais estabelecendo diálogos com críticos e curadores. Sua principal proposta é promover artistas que trabalham com as mais diversas mídias como fotografia, pintura, escultura, instalação e vídeo, entre outros. Para a SIM, a Galeria Pilar destacou a individual da artista Gretta Sarfaty, que, de volta ao Brasil depois de décadas vivendo entre Nova York e Londres, reúne fotos, gravuras, vídeos e fotografias retiradas da vida cotidiana, trabalhadas no computador e transportadas para tela com acréscimos de pintura, de grafismos e de colagens. Há, ainda, exibição do filme “Myth”, produzido em Nova York, 2003, com música de Denny Daniel. 

Também no bairro de Santa Cecília, a Galeria 55SP, aberta em 2015, tem como princípio difundir a arte contemporânea, fomentando o novo colecionismo e a relação do comprador com arte e com a produção artística. Além, o selo publicações 55SP procura comissionar peças em diferentes formatos como disco de vinil, fita cassete e também outras edições, com tiragem limitada. Especialmente para a SIM São Paulo, a galeria preparou uma exposição coletiva de seu acervo além de, no sábado, 08, o lançamento do catálogo da “Resiliência: Residência Artística”, que contará com uma conversa entre os artistas Leandro César e Carolina Nóbrega junto aos artistas Bruno Palazzo e André Damião, que já realizaram projetos com a 55SP.


Adelina Galeria & Instituto Cultural

Rua Cardoso de Almeida, 1285 - Perdizes

São Paulo, SP

http://www.adelinagaleria.com.br

Galeria Crua

R. Conselheiro Nébias, 1441 - Campos Elíseos

São Paulo, SP

https://www.instagram.com/galeriacrua

Galeria Pilar

Rua Barão de Tatuí 389 - Santa Cecília

São Paulo, SP

http://galeriapilar.com

Galeria 55sp 

Rua  Barão de Tatui, 377  - Santa Cecília

São Paulo, SP 

https://www.55sp.art/

  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM