News

Lançamentos de livros na SIM: Michael Azerrad, Planet Hemp e Porão do Rock





A área Jardim Sul, no Centro Cultural São Paulo, está localizada ao fundo da área expositiva do Piso Flávio de Carvalho, e é destinada normalmente aos estudos, com mesas e tomadas disponíveis aos estudantes. Nos dias da SIM São Paulo 2018, porém, essa área irá abrigar uma parte significativa da história do rock mundial com o lançamento exclusivo de três livros, em eventos gratuitos. Todo o público poderá para prestigiar o biógrafo do Nirvana Michael Azerrad, o produtor do Porão do Rock Gustavo Sá  e o jornalista Pedro de Luna.


Dig Dig Dig, Planet Hemp!

Qualquer artista brasileiro que consiga chegar aos 25 anos de carreira merece todo o respeito. Se ainda por cima for uma banda de rock verdadeiramente underground que fale de maconha e liberdade de expressão, perseguida e presa pela Justiça, aí merece respeito em dobro. “Planet Hemp: Mantenha o Respeito” é o nome da biografia escrita pelo jornalista Pedro de Luna que será lançada na SIM São Paulo, via editora Belas-Letras, contando a história da banda por alguns personagens vitais para a música brasileira moderna, como Marcelo D2, B-Negão, Black Alien, Rafael Crespo e Skunk, entre outros. 

Pedro de Luna conversou com mais de 40 pessoas para construir a narrativa de “Planet Hemp: Mantenha o Respeito”, entre eles o saudoso produtor Carlos Eduardo Miranda e o jornalista André Forastieri, responsáveis indiretos pela criação do selo SuperDemo, que lançou o álbum de estreia da “Usuário” em 1995. O livro detalha a história do Planet Hemp em 60 capítulos, e o episódio da polêmica prisão em Brasília por apologia à maconha, que completou 21 anos em 2018, ganha um capítulo à parte. Na SIM São Paulo, Pedro de Luna irá conversar com o público e autografar o livro em um evento aberto gratuito a todos no dia 6/12, a partir das 18h, no Jardim Sul do Centro Cultural São Paulo. 


Um dos 50 melhores livros de música já escritos

Você se lembra do estouro de “Nevermind”, do Nirvana, em 1991? Foi uma época em que a banda de Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Grohl vendia cerca de 35 mil discos por dia e, ao final de um mês, havia tirado Michael Jackson do topo da Billboard e colocado o punk rock (e o grunge) no lugar mais alto das paradas de sucesso. Michael Azerrad estava lá. Jornalista musical, autor e músico, Azerrad escreveu para o NY Times, Rolling Stone, Spin, Wall Street Journal e muitos outros veículos. Entre 1992 e 1993, o jornalista fez 25 entrevistas que varavam a madrugada na casa de Kurt Cobain (e quase uma centena com outras 60 fontes), material que rendeu o livro “Come As You Are”, lançado no EUA no final de 1993 (e no Brasil apenas em 2008). 

Michael Azerrad vêm a SIM São Paulo para participar de um Q&A em que será entrevistado por Raquel Francese e Dago Donato no dia 6/12 às 13:30 na Sala Paulo Emilio, evento exclusivo para credenciados na SIM 2018. Ele está no Brasil lançando o livro “Nossa Banda Poderia Ser a Sua Vida” (em evento aberto e gratuito a todo o público), editado originalmente em 2001, e que agora ganha edição nacional pela Powerline Music & Books com tradução de José Augusto Lemos e Marina Melchers - esse é o segundo livro editado pela Powerline, que no primeiro semestre disponibilizou "Tranny: Confissões da Anarquista mais Infame e Vendida do Punk Rock", a autobiografia de Laura Jane Grace, a vocalista transgênero da banda punk Against Me!. 

Nossa Banda Poderia Ser a Sua Vida” mapeia o período entre 1981 e 1991 e descreve de forma minuciosa e despojada a trajetória de 13 bandas independentes icônicas que trabalharam o terreno fértil no qual mais tarde floresceria a cena alternativa estadunidense. Gente como Mission Of Burma, The Minutemen, Black Flag, Husker Du, Minor Threat, The Replacements, Butthole Surfers, Sonic Youth, Big Black, Fugazi, Mudhoney, Beat Happening e Dinosaur Jr. Em 2006, o jornal The Observer classificou “Nossa Banda Poderia Ser a Sua Vida” como um dos 50 melhores livros de música já escritos. Em 2009, a revista Paste nomeou o livro como um dos 12 melhores livros de música da década. Azerrad estará autografando o livro na SIM São Paulo no dia 7/12, às 18h, no Jardim Sul do CCSP em evento gratuito e aberto a todo o público. 


Causos e conquistas do Porão do Rock

Do cenário indie norte-americano para o cerrado brasileiro, o jornalista Pedro de Luna também é o responsável pelo livro “Histórias do Porão: Os 20 anos do festival Porão do Rock”. Surgido em 1998 com nome inspirado no apelido de um local de ensaio das bandas brasilienses dos anos 90, o Porão do Rock se reinventou algumas vezes em 20 anos, atravessando modismos e tendências, agregando em atividades extras, sem descuidar das atrações em cima do palco. Já teve um, dois e três dias, gratuito e pago. Até a 20ª edição, apresentaram-se 458 artistas diferentes – sendo 237 do Distrito Federal, 186 de outros 17 Estados e 35 atrações internacionais – para um público total de mais de 1,1 milhão de pessoas. Tudo isso fez do Porão do Rock um dos maiores festivais independentes de rock do Brasil. 

O jornalista Pedro de Luna entrevistou profissionais que estão envolvidos com o Porão do Rock desde o começo do festival e conta como tudo começou, causos de bastidores, desafios, conquistas, a criação da ONG e da revista de bolso, as crises, as viradas e os premiados casos de responsabilidade social e sustentabilidade. Um resumo de duas décadas intensas de muito som e atitude na capital federal. No dia do lançamento (8/12, às 18h), aberto e gratuito para todo o público, Pedro estará acompanhado do produtor do festival, Gustavo Sá, para um bate papo e autógrafos no Jardim Sul do CCSP. É só chegar.


  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM