News

Conheça o projeto SP Cidade da Música e saiba por que apoiá-lo





Ao contrário de outras linguagens artísticas, como teatro, dança e circo, a música ainda não conta com nenhuma lei de incentivo ou fomento próprio na cidade de São Paulo. Essa lacuna motivou a criação, em 2013, de um grupo para pensar a construção de políticas públicas para impulsionar o desenvolvimento do setor na vida cultural da cidade. 

Foram muitos encontros e debates, envolvendo produtores, artistas e outros profissionais do mercado da música, para chegar ao texto do Projeto de Lei SP Cidade da Música (PL 376/2016, disponível neste link), aprovado em primeira instância na Câmara em dezembro de 2016, que estabelece diretrizes para o apoio à criação, difusão e acesso à música. Redigido ao longo de três anos de diálogo e trabalho, e com a colaboração de centenas de pessoas, o PL é o primeiro passo para a cidade ter uma legislação que, indo além de editais pontuais, procura olhar a música como uma cadeia produtiva com diversos elos.

No dia 5 de junho será realizada uma audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo que pode definir os caminhos da música na capital paulista. O objetivo é expor aos vereadores a necessidade e o impacto do SP Cidade da Música e aprová-lo até o fim de junho, garantindo a ampliação de recursos e apoio para o setor já no orçamento de 2020.

Para difundir a informação e mostrar a importância e o valor da música para a cidade, os profissionais envolvidos na concepção do PL pedem apoio de todos para postar nas redes sociais uma foto ou vídeo de até 30 segundos com a hashtag #SPcidadedamusica, linkando a página Movimento SP Cidade da Música, que reúne informações sobre o projeto. 


Entenda melhor o projeto

O SP Cidade da Música é construído em sete eixos. Seu objetivo principal é apoiar a criação artística e o acesso à música, em seus mais variados estilos e nos mais diversos territórios do município de São Paulo. A ideia é contemplar toda a cadeia produtiva: casas de show, músicos de rua, encontros e festivais.


Além de fomentar a criação de novos projetos de música, a lei ajudará no desenvolvimento econômico da cidade pois, com o incentivo direto a músicos, técnicos, produtores e espaços culturais, haverá movimentação no mercado de trabalho e geração de empregos. 

Consequentemente abrangerá e incentivará outros setores relacionados, bem como o turismo, já que transporte, alimentação e hospedagem sempre constam na logística de produção de eventos de música.

O Movimento SP Cidade da Música também visa ampliar os recursos para o edital de fomento à música, que poderá chegar a R$ 10 milhões, possibilitando apoio a mais de 300 projetos da cidade durante o período de um ano.


Conheça os sete eixos

Criação: visa apoiar a manutenção, criação, desenvolvimento e difusão de projetos de pesquisa e produção musical;

Música ao Vivo: visa reconhecer, promover e premiar os locais da iniciativa privada que apresentem, de forma regular, música ao vivo;

Música de Rua: visa apoiar músicos de rua, com presença cotidiana em espaços públicos, com equipamentos autoportantes;

Circulação: apoio à circulação nacional e internacional de artistas e produtores residentes em SP, mediante a concessão ajuda de custo para viagens vinculadas a apresentações públicas fora da cidade;

Encontros: para festivais de música, encontros, seminários e feiras dedicadas à música que aconteçam na cidade de São Paulo, para sistematizá-los e apoiá-los de forma permanente;

Música Instrumental: visa apoiar a produção e realização de apresentações de música instrumental;

Música em Ocupações Culturais: visa apoiar coletivos de música que se responsabilizem pela curadoria e divulgação de parte da agenda mensal da SMC.


Ajude a divulgar o projeto nas redes sociais e participe da audiência pública no dia 4 de junho. Saiba mais e acompanhe as novidades na página do Facebook do Movimento SP Cidade da Música.

  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM