Como Foi A Participacao Italiana Na Nona Edicao Da Sim

SIM NEWS

SAIBA COMO FOI A PARTICIPAÇÃO DA ITALIA NA NONA EDIÇÃO DA SIM SÃO PAULO

A nona edição da SIM São Paulo, realizada entre os dias 1 e 5 de dezembro de 2021, trouxe uma importante parceria com o ITA (Italian Trade Agency), que participou pela primeira vez do evento com uma série de ações que incluíram um coquetel de networking com a participação de oito artistas de diversas regiões da Itália e vários speed meetings com profissionais do mercado brasileiro, entre curadores de festivais, selos, programadores de casas noturnas e espaços culturais, promovendo conexões e ampliando a rede de contatos.

“Tivemos oito representantes italianos na SIM, Bandadriatica, Cristina Russo, Denis The Night & The Panic Party, Giovanni Leon, Kekko Fornarelli, Leda Band, Maria Mazzotta e Sgominare L’Impuro, cada qual com sua proposta de música e com seu modelo de negócio para colocar à disposição dos organizadores de festivais, gestores de casas de shows, produtores e gravadoras, empresas de publicidade e propaganda e diretores de plataformas digitais de streaming de música. Diversos encontros B2B foram realizados, cada um apresentou suas atividades, trabalhos e seus interesses para chegarem a acordos que permitam produzir valor em conjunto, sejam shows e eventos performáticos sejam com parcerias de coprodução Brasil-Itália no mercado da cultura”, afirma Ferdinando Fiore, diretor da Italian Trade Agency em São Paulo.

 

 CRISTINA RUSSO & NEOSOUL COMBO

Quando questionado sobre a pluralidade de estilos dos artistas participantes, Ferdinando diz que foi algo intencional: “A escolha dos participantes passou por critérios internos e tivemos apoio de diversas instituições como a FIMI e Italia Music Export para organizar a vinda desses artistas. Basta pensar que ao ouvir Cristina Russo, um soul moderno da Sicília, é muito diferente de ouvir os metais ritmados da Bandadriatica, com letras em dialeto local, ou mesmo Maria Mazzotta, que vem forte com sua música marcadamente salentina. O som rock alternativo de Leda Band, com misturas de diversos gêneros sendo cantadas em italiano, é bem diferente de ouvirmos a proposta de Denis the Night & The Panic Party, um coletivo que mapeia e mistura sons na região de Marche em performances audiovisuais ao vivo, ou de Sgominare L’Impuro, enriquecidos pela tradição da Úmbria na produção de um som divertido e espontâneo. No lado da produção em estúdio, ouvir as trilhas sonoras de Giovanni Leon nos permite perceber a versatilidade de suas composições para diversos projetos, inclusive videogames, já Kekko Fornarelli nos presenteia com sua visão contemporânea de música para ser ‘vista’, combinando ambientes sonoros em vídeos que repletos de semiótica moderna voltada a um público exigente. A ITA teve então esse intuito de produzir um ‘cardápio musical’ para ser oferecido a todos os presentes na SIM e colocá-lo para apreciação dos ouvintes brasileiros”.

KEKKO FORNARELLI

Durante o Coquetel de Networking os artistas puderam apresentar seus trabalhos através de clipes, apresentações ao vivo e depoimentos que foram assistidos por diversos compradores, curadores, jornalistas além do público em geral.

“Na apresentação musical, pudemos nos encontrar com profissionais que apreciaram nossa performance e também entramos em contato com os outros artistas, tendo o prazer de desfrutar de suas apresentações”, diz Serena Abrami, vocalista da banda Leda.

Já Eleonora Fiorani, da banda Denis The Night & The Panic Party, ressalta a importância dessa visibilidade em um momento de retomada do mercado musical. “Tive a sensação de que a SIM São Paulo 2021 se concentrava em uma apresentação variada de gêneros e estilos. Foi dado espaço a uma grande gama de artistas de diferentes gêneros e isto permitiu a circulação da música em um momento difícil como o da pandemia, ao mesmo tempo em que nos fez conhecer muitas realidades que de outra forma eu não teria interceptado”.

DENIS THE NIGHT & THE PANIC PARTY

O Coquetel de Networking foi também um momento de reconexão, de reencontros e novas oportunidades, como conta Domenico Coduto, empresário da Bandadriática: “Graças à minha participação na edição digital da SIM 2021 pude reencontrar (mesmo que virtualmente) muitas pessoas que eu já havia conhecido durante as duas edições em que eu havia participado pessoalmente (2018 e 2019); isso também me permitiu conhecer novos profissionais da área musical que eu espero que me permitam desenvolver novas relações profissionais para meus artistas e meus negócios”.

Já Riccardo Marine, da banda Sgominare L’Impuro, conta que a SIM São Paulo foi sua primeira experiência direta com o mercado brasileiro. “Eu já conhecia o mercado pessoalmente, mas de forma fragmentada. Música, cultura e turismo são ativos econômicos primários para ambas as nações, e por meio de nossa música esperamos desenvolver colaborações e parcerias frutíferas entre a Itália e o Brasil. A participação foi muito útil e formativa, tanto pelos estímulos positivos obtidos na interação com todos os participantes (alta qualidade dos profissionais do setor, artistas selecionados e colaboradores) quanto pelas oportunidades de networking criadas após o evento. Fundamental foi o trabalho da equipe do ICE e da delegação do SIM para a Itália, que no último mês organizou dezenas de reuniões e as cuidou com precisão e dedicação”.

 

Os Speed Meetings também foram momentos importantes em que os artistas italianos tiveram contato direto com 33 profissionais do mercado musical brasileiro e puderam ampliar a rede de contatos, além de estimular parcerias e negócios. “Participar dos Speed Meetings foi muito importante e útil, tive a oportunidade de conhecer muitos promotores e agências e alguns deles poderão começar a colaborar nos próximos meses. Essencial para conhecer o mercado e criar uma rede”, diz a cantora e compositora Maria Mazzota. O compositor e produtor Kekko Fornarelli também compartilha dessa opinião e fala sobre sua experiência: “Um dos aspectos mais surpreendentes da participação no SIM São Paulo foi sem dúvida o número muito elevado de Speed Meetings, de pessoa a pessoa organizados para cada um de nós. Tivemos a oportunidade de conhecer e trocar ideias com mais de 30 operadores musicais brasileiros, incluindo festivais, centros culturais, gestores culturais governamentais, agências de reservas e empresas de produção. Todos eles representavam uma secção transversal de todos os tipos de áreas musicais, mercados e géneros, mas entre eles, cada um de nós foi capaz de encontrar contactos consistentes e possibilidades de colaborações futuras num futuro próximo. Pessoalmente, neste momento, já tenho três negociações em curso para 2022”.

O diretor da Italian Trade Agency em São Paulo, Ferdinando Fiore, fala sobre a experiência da parceria e participação na SIM São Paulo: “Essa foi a primeira vez que a ITA São Paulo se engajou numa Feira de promoção da música italiana no Brasil e a cooperação com a SIM lançou as bases para desenvolver um relacionamento para os próximos anos. Partindo das atividades promovidas durante a SIM, a ITA irá reforçar a presença no âmbito da economia criativa e da indústria cultural, considerando as expectativas e o interesse dos operadores do setor e do público brasileiro. A ITA continuará empenhada em trazer um cardápio de artistas e grupos musicais de interesse internacional para o Brasil. A importância disso tudo é criar laços fortes entre os dois países, organizar a vinda de músicos italianos e colocá-los em contato com o consumidor brasileiro é o primeiro passo, mas construir uma cadeia de valor com os operadores do mercado da música no Brasil, até mesmo regionalmente falando, é nossa prioridade, por que sabemos que ambos, italianos e brasileiros, são muito criativos e se importam com a produção da arte e da música em geral”.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



+ SIM NEWS